O cravo e a rosa (*)

O cravo era vermelho

A rosa era amarela

O cravo queria sexo

A rosa queria amar.

 

O cravo ficou doente

A rosa foi visitar

O cravo pediu um beijo

A rosa não pode negar.

 

O cravo amou a rosa

E não quis dela se separar

A rosa falou para o cravo:

Então vamos casar.

 

O cravo casou com a rosa

E no meu jardim vieram morar

A rosa gostou tanto

Que o cravo enciumou.

 

Por causa do ciúme

Aconteceu uma briga feia

Que tive de apartar

Para ninguém se despetalar.

 

Os dois fizeram as pazes

E nunca mais brigaram

Tiveram muitos filhos

Sempre a perfumar o ar.

 

(*) Depois de escutar algumas versões desta música, resolvi escrever uma nova versão, com um final feliz.

 

Marcos Antônio da Cunha Fernandes

www.marcosfernandesw.org

João Pessoa, novembro de 2017.

Votar para incluir esta publicação no Livro de Poesias